Conexões elétricas entre flores e seus polinizadores

As flores podem ficar em silêncio, mas um estudo recente descobriu que elas podem se comunicar com abelhas ou outras espécies, incluindo seres humanos, através de uma série de campos elétricos.

É sabido que a cor, forma ou fragrância das flores permitem a conexão com os polinizadores, mas este novo estudo, publicado na revista Science, também acrescenta eletricidade.

Agora, descobrimos apenas a existência de potenciais elétricos, benéficos para ambas as partes. Outro exemplo da beleza da evolução

Diz o co-autor Daniel Robert, professor da Escola de Ciências Biológicas da Universidade de Bristol.

As abelhas eles têm uma carga elétrica positiva porque eles voam no ar, que está cheio de todos os tipos de pequenas partículas, como poeira ou outras moléculas carregadas, explica Robert. O atrito dessas partículas faz com que as abelhas percam elétrons, deixando-as com uma carga positiva.

Enquanto isso, as flores são "eletricamente conectadas" à terra. Diferentemente do cobre, que transfere as taxas muito rapidamente, as usinas conduzem a eletricidade muito lentamente, tendendo a ter uma carga negativa.

Para o estudo, Robert e sua equipe colocaram flores de petúnia em uma área onde as abelhas tremulavam livremente. Mais tarde, os pesquisadores estudaram como as interações entre os dois mudaram os campos elétricos e o comportamento das abelhas.

Eles determinaram que quando uma abelha pousa em uma flor, um campo elétrico é geradoe, portanto, uma força. É como se houvesse uma faísca quando eles se conectam.

Robert e seus colegas acreditam que a abelha pode sentir essa força eletricamente induzida. Aparentemente, para melhorar a memória associativa da abelha com os prêmios de flores, como pólen e néctar. A flor, por sua vez, muda eletricamente por um curto período após a interação.

Acreditamos que as flores têm algo a dizer nessa estratégia, informando às abelhas que a oferta estará de volta em breve. É um tipo de "interação dinâmica"

Esse processo de informação das flores não apenas reúne todas as ferramentas de comunicação da planta, mas também aumenta o poder de outras pessoas, como a cor.

Mostramos que quando existe a presença de um campo elétrico, mesmo que seja suave, as abelhas podem aprender a diferença entre duas cores mais rapidamente. Portanto, como em um ponto comercial, a mensagem principal e óbvia pode ser apoiada por outros sinais que não necessariamente transmitem informações sobre o produto, mas associam-no facilmente a ele.

Diz Robert.

Thomas Seeley, diretor do Departamento de Neurobiologia da Universidade de Cornell, fica intrigado com a possibilidade de que campos elétricos podem facilitar a comunicação rápida e dinâmica entre flores e polinizadores.

Seeley diz que o estudo abre uma janela para um sistema sensorial desconhecido que as abelhas usam enquanto procuram comida.