Veja como esse músculo artificial é capaz de levantar seu próprio peso 1000 vezes

Para que as novas fibras sejam usadas em próteses, robôs, exoesqueletos e até em roupas, três equipes de pesquisadores desenvolveram músculos artificiais Eles podem levantar 1000 vezes o seu próprio peso.

Todos os músculos foram desenvolvidos de acordo com um princípio semelhante: que uma substância enrolada pode se esticar como um músculo. A ideia foi desenvolvida por Ray baughman e seus colegas da Universidade do Texas, que alertaram que torcer até mesmo um material simples, como linhas de costura ou linhas de pesca, pode criar uma estrutura semelhante a um músculo.

Super força

Agora, a equipe de Baughman desenvolveu fibras mais fortes, usando materiais igualmente econômicos. Bambu ou seda, por exemplo, são enrolados em uma bobina e cobertos com uma bainha que pode responder a mudanças de calor ou eletroquímicas, o que pode fazer com que o músculo resultante se contraia e se mova.

A equipe espera que seus materiais possam ser usados ​​em roupas inteligentes que respondam ao clima. Em um experimento, eles teceram as fibras em um tecido que, como resultado, responde à umidade se tornando mais porosa.

Jinkai Yuan na Universidade de Bordeaux e seus colegas criaram suas fibras com polímero e grafeno, um material mais forte que o diamante. Mehmet Kanik, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, adotou uma abordagem diferente. Sua equipe desenvolveu um material que se enrola espontaneamente, como as gavinhas de uma planta de pepino. Eles testaram o músculo em um bíceps artificial em miniatura baseado em um braço humano, que aumenta o peso quando o calor é aplicado.

No entanto, ainda há um longo caminho a percorrer no campo da eficiência: as fibras usam apenas cerca de 3% da energia que é colocada nos músculos artificiais, enquanto o resto se perde na forma de calor.