Prevendo o futuro conhecendo o passado: o nível do mar era 16 metros mais alto do que os atuais 3 milhões de anos atrás

A Terra está esquentando e, como resultado do derretimento das camadas de gelo, como as que cobrem a Groenlândia e a Antártica, o nível do mar aumentará 3 milímetros a cada ano, em média.

No entanto, há mais de 3 milhões de anos atrás, quando a Terra estava entre 2ºC e 3ºC mais quente do que na era pré-industrial, o nível do mar era até 16 metros mais alto que o atual. Conhecendo esses dados, podemos prever o que nos espera.

Calor

Um grupo de pesquisadores, da Universidade do Sul da Flórida, da Universidade do Novo México, da Universidade das Ilhas Baleares e da Universidade de Columbia, analisou os depósitos da Caverna de Artà, na Ilha de Maiorca, no mar Mediterrâneo ocidental, pois serviu de objetivo para futuros estudos de estabilidade da camada de gelo, calibrações do modelo de camada de gelo e projeções da elevação futura do nível do mar.

Um intervalo chave de interesse particular durante o Plioceno é metade do período quente do Piacia. Então, o CO2 atmosférico da Terra estava tão alto quanto hoje, fornecendo pistas importantes sobre o que o futuro reserva diante do atual aquecimento antropogênico. Isso significa que, mesmo que o CO2 atmosférico se estabilize em torno dos níveis atuais, o nível médio global do mar provavelmente aumentaria pelo menos para esse nível, ou seja, até 16,2 metros. (com um intervalo de incerteza de 5,6 a 19,2 metros) acima do nível atual.

Os autores reconhecem que esse aumento no nível do mar não ocorreria da noite para o dia, mas que levaria centenas de milhares de anos para derreter quantidades tão grandes de gelo.