O buraco na camada de ozônio está ficando menor

O consumo de produtos que reduzem a camada de ozônio diminuiu em pouco mais de 20 anos para quase desaparecer. Portanto, como estimado, em 2050, a camada de ozônio recuperará seu nível inicial na maior parte da Terra.

Desta forma, cerca de 25 milhões de casos de câncer serão evitados.

Protocolo de Montreal

Graças ao lançamento do Protocolo de Montreal, em 1987, o buraco no ozônio começou a se fechar. De fato, a maioria dos objetivos industriais destinados a restaurar a camada de ozônio foram alcançados mais rapidamente do que o esperado.

Nesse ritmo, as substâncias nocivas serão gradualmente degradadas até que seu nível inicial seja recuperado em 2050. Na Antártica, isso ocorrerá mais tarde. Isso trouxe muitos benefícios imediatos, como explicado Jacques Lecomte em O mundo está indo muito melhor do que você pensa!:

  • 20,6 milhões a menos de casos de câncer de pele até 2060.
  • 1 a 3 milhões de mortes a menos por câncer de pele até 2060.
  • 129 milhões a menos de casos de catarata até 2060.

No entanto, o trabalho não está concluído. O hidrofluorocarbonetos (HFC), substâncias que substituem os produtos destruidores de ozônio, produzem o efeito estufa, forçando as indústrias a realizar novas pesquisas para usar outros produtos.